Coconut_and_oil
imagem: Wikimedia

Conheci o óleo de coco por que uma amiga veio me dizer que assistiu um programa na TV japonesa sobre ele. Como não tenho tevê, fui para a livraria. Wow! Levei um susto ao ver tantas publicações sobre o óleo de coco! Comprei alguns livros, pesquisei no Google Acadêmico com as palavras coconut oil benefits (é excelente para ler trabalhos científicos!) e já implementei!!!

Vou compartilhar aqui com você a minha experiência com ele e os inúmeros benefícios que ganhei. Foram muitos, mesmo!  🙂

Bom, para começarmos a conversa, vou explicar que o mais importante é consumir um óleo de côco, extra virgem (prensado a frio) e de boa qualidade. Costumo comprá-lo nos supermercados e lojas aqui no Japão, ou adquiro no iHerb quando faço as compras dos meus suplementos mensalmente.

coco_2

15 benefícios e como consumo/uso

  1. Turbina o cérebro: quero me cuidar para não ter demência. Quando li nos livros que o óleo de coco é excelente para ser ingerido com café, sem açúcar, já introduzi imediatamente. Faz sentido, pois o cérebro gosta de boa gordura e água, segundo o que estudei. Então, de manhã já tomo uns 500 ml de água ou mais e hidrato bem o corpo que levantou para um novo dia. Depois, é um dos meus momentos mais prazerosos: coar o café. Adoro o aroma! 🙂 Em uma xícara de 200 ml coloco uma colher de sopa de óleo de coco e misturo bem. Pronto! Começo bem o dia, disposta e sem fome até cerca de 14h00 ou um pouco mais tarde, quando começo a preparar o meu almoço. Sei que a minha mente fica ligada, não esqueço das coisas e me programo para ficar concentrada no trabalho. Combinado com o café estimula o sistema nervoso central. 😛 Não posso afirmar que ele seja bom para reduzir sintomas da depressão e ansiedade, como indicam alguns blogs, pois uso vários outros suplementos, então, pode ser que ele também tenha me ajudado. O que posso afirmar é que ele turbina o cérebro!!! É excelente e saboroso! Há estudos que comprovam essa combinação de óleo de coco no café para evitar o Alzheimer. Então, xô demência!  ➡
  2. Dieta para secar a barriga: sou magra, sempre fui. Não uso óleo de coco para emagrecer. Mas, conforme escrevi acima, perco apetite. O café com esse óleo me mantém energizada e sem apetite. Isso é ótimo, pois pego um ritmo de trabalho, bem produtivo! E, apesar dos meus quase 60 anos não tenho barriga!!! Segundo o dr. Lair Ribeiro e outros médicos e pesquisadores, o óleo de coco é um triglicerídeo de cadeia média. Por isso é absorvido e transformado em energia no fígado e não se acumula em forma de gordura.
  3. Refogados na cozinha: em geral não como fritura. Não gosto do cheiro de óleo na cozinha nem de frituras pois sinto meu estômago pesado. No entanto, gosto de refogar vegetais e dourar carnes. Então, uso o óleo de coco. Cuidado para não elevar demais a temperatura na frigideira. O ponto de fumaça dele é de 177 graus. Detalhe: o que é ponto de fumaça?
    • “O ponto de fumaça é quando o óleo ou gordura atinge certa temperatura em que o glicerol (ou glicerina) se quebra e forma a acroleína, que é extremamente irritante aos olhos e à garganta. Essa quebra também marca a degradação dos componentes nutricionais dos óleos. Alguns estudos apontam ligação ente a acroleína e alguns tipos de câncer.”, segundo o blog Ciência da Culinária. Para a fritura por imersão como o tempura que adoro, uso banha de porco ou o óleo de coco. Ambos são reutilizáveis. Só esses dois, segundo o Dr. Lair Ribeiro.

  4. Já usava arroz integral nas minhas refeições, rico em fibras e nutrientes. Por isso, meu intestino sempre teve um funcionamento regular. Só que percebi que desde que introduzi o óleo de coco no cotidiano, ele funciona melhor ainda. Basta me levantar, depois do café da manhã, ele já me dá seu sinal. No verão, tempero saladas, pois ele está em estado líquido. No outono-inverno uso outros óleos para o tempero como o de oliva, de gergelim, de arroz ou de linhaça. Também uso manteiga ghee (num próximo post ensinarei como preparo). Mas gosto demais do azeite de oliva, tanto quanto o de coco. Detalhe: todos prensados a frio (extra virgem)  😉 Ah! Uso para fazer panquecas de farinha de arroz ou fubá, bolos e pães sem glúten, no lugar da manteiga. Coloco uma colher de chá de óleo de coco na panela de cozinhar arroz, sempre junto com a cúrcuma em pó, o cloreto de magnésio e uma pitada do sal do himalaia. Enfim, uso muito na culinária.  💡 
  5. Sistema imunológico: dizem os especialistas que ele é excelente. Pra falar a verdade, como tomo outros suplementos, acho que essa combinação tem me ajudado. Não peguei gripe, tampouco Influenza, nesses dois últimos anos. Tive resfriado, mas logo passou. 💡  Como ele age? Quando cai no estômago se transforma em monolaurina, que é um potente antibactericida, antifúngico e antiviral. É também um poderoso antiinflamatório natural.
  6. Coração: os especialistas apontam que os povos que utilizam o óleo de coco na dieta alimentar diária, como os da Polinésia, Filipinas, etc. não tem ou apresentam um baixo índice de pessoas com problemas cardiovasculares. Como ingiro o cloreto de magnésio diariamente, acho que esses dois suplementos me ajudaram a manter a pressão arterial na média, caminho sem dificuldade e tenho um corpo funcionando bem, até agora. ❤

    foto: Pixabay
    foto: Pixabay
  7. Pele: o dr. Lair Ribeiro diz que para a pele ele 😎 não traz tantos benefícios quanto para os cabelos. No entanto, durante o inverno, costumo passar óleo de coco no lugar de um creme hidratante para o corpo, depois do banho e vou dormir.
    1. Costumo usá-lo também quando massageio meus pés e pernas para ativar a circulação. Adoro fazer ou receber massagem com esse óleo  😎
    2. Tem gente que usa para problemas de pele, como as dermatites, mas não testei. Há publicações informando que é benéfico.
    3. Rosto: quando acaba o demaquilante uso o óleo de coco
    4. Também uso para fazer massagem no rosto
  8. Cabelos: óleo de coco neles, principalmente para quem tem cabelos crespos. O óleo penetra nas camadas mais profundas dos fios e hidrata, dá brilho. Você pode passar o óleo em todos os fios, certificando-se que todos estão “embrulhados” por ele, massagear o couro cabeludo, enrolar uma toalha quente por algumas horas ou dormir com o óleo. Depois, remova-o completamente do couro cabeludo e dos fios. Ficam lindos, mais lisos e brilhantes!  😎
  9. Lábios: no outono-inverno os lábios costumam ficar ressecados. O melhor hidratante e umectante para mim, é o óleo de coco. Uso-o no lugar do lip balm.  😛
  10. Unhas e cutículas: antes da manicure, gosto de besuntar minhas mãos com ele.
  11. Para os homens: há artigos que dizem ser um excelente pós-barba.

    foto: Max Pixels
    foto: Max Pixels
  12. Para a gestante: para evitar as indesejadas estrias na barriga, as recomendações são tão boas ou melhores que o óleo de amêndoas.
  13. Marombeiros: o óleo de coco é uma excelente fonte de energia e acelera o metabolismo.
  14. Para os artigos de couro natural: não tem nada a ver com saúde e beleza. No entanto, preciso compartilhar isso com você. Experimentei e gostei do resultado nos calçados, bolsas e vestuário. Ele dá brilho e devolve a maciez. Portanto, é melhor do que uma graxa barata. Detalhe: só para os de couro natural mesmo!
  15. Saúde bucal: na tradicional medicina ayurvédica se usa o óleo de coco para fazer bochecho e gargarejo. Basta colocar uma colherinha na boca, ficar bochechando por uns 10 a 20 minutos e depois descartar.  😀

Contra indicações do óleo de coco

As literaturas não falam sobre as contra indicações, a não ser para pessoas alérgicas ao coco e seus derivados.

É claro que tudo em excesso pode fazer mal. Por isso, use com moderação.

É caro?

Muitas pessoas me fazem essa pergunta. Depende do que você acha que é caro.  😥

Caro pra mim é não poder trabalhar por incapacitação, é não poder viajar, é não poder desfrutar da companhia das pessoas que amo, é não poder comer coisas que adoro, é ficar numa cama de hospital.

Então, se 1.212 ienes por um frasco com 473 gramas é caro, o qual dura cerca de 15 a 20 dias, é caro, imagine quando você tiver que ficar internado no hospital. Prevenção ainda é o melhor remédio (e natural!). ❤

Ter saúde não significa ausência de doença. Ter saúde é um estado de bem estar físico, emocional, mental, emocional, com qualidade!  😀

Cuidados com o óleo de coco

  • Guarde-o bem tampado, em local escuro, especialmente se ele vier em pote de vidro transparente
  • Jamais use colher úmida para retirá-lo. Certifique-se que ela esteja completamente seca
  • Sempre confira no rótulo se ele realmente foi extraído prensado a frio, como na ilustração abaixo. E confira a procedência
coco_1
em inglês: cold-pressed, organic, extra virgin, o que significa prensado a frio, orgânico e extra virgem

Se gostou do post, compartilhe com seus amigos e me deixe um comentário, por favor  🙂

Até o próximo post ❤

#tofelizdavida

Óleo de coco: turbino meu cérebro e ganhei saúde! 15 dicas valiosas
Classificado como:            

Comentários no Facebook

Pular para a barra de ferramentas