Flor_Anna_Shudo

Sou uma apaixonada pela ciência! Quando me alimento imagino cada uma dos 10 trilhões de células pulsando de alegria por receber nutrientes! Sim, sinto-as vibrando! 

E, semanas atrás, pouco antes do almoço, rico em cores, azeite de oliva com uma pitada de sal rosa do Himalaia, li uma matéria que traz um filme que ilustra o monólogo de um cientista que admiro: Richard Feynman. Um dos gênios do século passado, esse cientista é referência em mecânica quântica.

“Um dos monólogos do filme, que ficou conhecido como “Ode a Uma Flor”, foi transformado em um desenho animado. Sua tradução pode ser conferida abaixo, para quem não entende inglês.”, explica o post da Hype Science.

“Eu tenho um amigo que é artista e que vez em quando abraça uma visão das coisas com a qual eu não concordo muito. Ele segura uma flor e diz ‘veja como é bela’, e eu concordo. Então ele fala ‘como artista eu posso ver como ela é bela, mas você como cientista vai apenas analisá-la e então ela se torna uma coisa sem graça’, e eu acho que ele é um pouco maluco. Primeiro, toda a beleza que ele vê, pode ser vista por qualquer um e por mim também, eu acho…

“Eu posso apreciar a beleza de uma flor. Ao mesmo tempo, eu vejo muito mais sobre a flor do que ele vê. Eu posso imaginar as células lá dentro, as complicadas ações que acontecem dentro delas, que também tem uma beleza. Eu quero dizer, ela não é bela apenas nesta dimensão, a um centímetro, existe beleza também em dimensões menores, a estrutura interna, e também os processos. O fato que as cores na flor evoluíram para atrair insetos para a polinização é interessante, isto significa que os insetos podem ver a cor. E isto leva a uma pergunta, será que este senso estético também existe em outras formas inferiores? O que é estética? Todo o tipo de perguntas interessantes que somente aumentam a excitação, o mistério, e a maravilha de uma flor. Elas só aumentam. Eu não entendo como elas diminuem”. [BrainPickings]

A ciência é fantástica, assim como a beleza, a plasticidade, as artes. O mundo é mesmo cheio de belezas e encantos. Pena que não levei as aulas de ciência a sério quando era criança. Agora, sou obrigada a ser autodidata. E isso me fascina!

O que achou do filme? Deixe seu comentário aqui embaixo, ok?

“Ode a uma flor” e a beleza da ciência
Classificado como:            

Comentários no Facebook

Pular para a barra de ferramentas