Tsu (Mie) – No sábado (27) ensolarado e de temperatura baixa, a galerinha do bem e da alegria, compareceu deixando seus trabalhos para assistir à palestra com o tema autoestima versus prosperidade. 

palestra_autoestima
foto: Elen Sonoda

Nas dinâmicas, pude observar a dificuldade que a maioria tem em listar seus pontos fortes. Alguns diziam “é mais fácil listar os pontos fracos ou defeitos”. Outros apontaram que se colocasse “inteligente” ou “bem humorado” poderia soar “se achando”. Então, aqui entram conceitos errôneos que a gente aprende desde criança de que se achar ou se por no seu devido lugar é algo que não pode ser falado, pois soaria como pretensioso ou metido. 

Ora, é tão maravilhoso se reconhecer e se aceitar com todas os pontos fortes para poder potencializá-los e assim minimizar os fracos, não é verdade? Afinal, todos temos defeitos… Entretanto, as pessoas bem sucedidas colocam foco nos seus pontos fortes. Fiz uma analogia com um copo de água com um restinho de café. Se você botar esse copo sob a torneira de água (simbolizando os pontos fortes), o restinho de café que seriam os pontos fracos, vai ficando clarinho, até o ponto de se obter uma água limpa, totalmente transparente. 

foto: torange
foto: torange

E esse é um exercício diário. Quando a gente se flagra com um pensamento “como sou intransigente”, a primeira coisa é se aceitar. Depois pensar: “o que posso fazer para minimizar isso?”. Se a gente verificar os antônimos dessa palavra vai encontrar algo como concedente, cedente, transigente, liberal, contemporizante, temporizador, permissivo, receptivo, condescendente, aberto, maleável, adaptável, flexível, indulgente, complacente, dócil, tolerante, deferente e muitos outros. Por isso, muitas vezes a intransigência pode ser destacada, entretanto, há várias outras qualidades positivas que podem conviver junto com essa. Então, se eu passo a ser mais receptivo e aberto, a intransigência vai perdendo a sua força. É assim que funciona. O suposto defeito pode ficar lá na sombra. 

Outras vezes, temos paradigmas que precisam ser substituídos. Aos meus olhos posso ser intransigente, quando aos olhos alheios posso não ser tanto quanto penso. Então, é importante saber ouvir o que as pessoas à nossa volta nos falam ou apontam. Ouvir as pessoas queridas é um ato de amor para comigo mesmo. 

foto: pexels
foto: pexels

O que mais gostei da palestra foi interagir com os participantes que falaram de si com o coração aberto. Uma delas, uma amiga queridíssima, a Ana Yoshida, deu seu depoimento de como transformou a sua vida começando com apenas uma atitude: caminhar todos os dias. Contou da sua quebra da resistência ao bem estar, listou todos os benefícios que obteve em apenas 2 semanas de implementação da prática. E ela agora quer disseminar essa prática simples porque um novo mundo de alegria e bem estar se abriu para si. Isso é lindo demais!!!

foto: pixabay
foto: pixabay

Então, ficam aqui as dicas de hoje para conquistar o bem estar, elevar a auto estima: listar os pontos fortes e fracos, potencializar os fortes. Outra é a prática diária de exercícios. Quando as pessoas se convencerem de que os exercícios fazem bem, que a autoestima é importante e que a meditação promovem melhoras incríveis na nossa saúde, bem estar e produtividade, o mundo à nossa volta também melhora! 

Namaste. 

Mais uma palestra em Tsu com o tema autoestima x prosperidade
Classificado como:                        

Comentários no Facebook

Pular para a barra de ferramentas