Quando eu era criança e via meus avós e os dos amigos, acreditava que aos 50 a pessoa já teria chegado à velhice. Isso porque com 25 anos de contribuição previdenciária (naquela época era assim para as mulheres), aos 43 anos a mulher que trabalhava fora já podia curtir a sua “terceira idade”. Além disso, ao passar dos 50 anos, a impressão que eu tinha é de que a pessoa já podia ser considerada velha.  

Agora, se eu tinha medo de envelhecer, acho que nem pensava nisso. Achava natural criar rugas nos rostos, mãos e corpo. Achava normal que usassem roupas mais sóbrias. Com as mudanças na maneira de pensar e com o avanço tecnológico, o que nos favorece às informações quase que em tempo real, esse quadro antigo ganhou muitas cores.

Era assim que via idosos antigamente: beleza com sobriedade. (Mulher idosa by Chalmers Butterfield)

Uma pesquisa online realizada pelo Nube-Núcleo Brasileiro de Estágios, quase 10 mil jovens responderam à pergunta: “você tem medo de envelhecer?”.

No período entre 14 de dezembro do ano passado a 1o. de janeiro deste ano, 9.519 jovens avaliaram a pergunta e tinham 4 opções de resposta.

Surpreendentemente, 71% afirmou que “não, faz parte do processo natural da vida”. Cá entre nós, essa resposta me causou um espanto por causa das constantes matérias trazidas pela imprensa a respeito da ditadura da beleza e da contestação de imagens como as de Betty Faria quando tomava seu banho de mar de biquini. Os comentários horríveis a respeito dessa atriz maravilhosa, praticante de ioga na década de 70, com corpo modelado pelas práticas físicas, ainda o mantém com seus mais de 70 anos. Foi horrível ler comentários que diziam “velha usando biquini” ou coisas parecidas, como se uma pessoa que diz isso fosse ficar de molho no formol.

Betty Faria com 74 anos na praia: "querem que eu ande de burca?", em resposta às críticas - DivaDepressão
Betty Faria com 74 anos na praia: “querem que eu ande de burca?”, em resposta às críticas – DivaDepressão

Bem, esse resultado me deixou feliz da vida porque isso demonstra que a grande maioria tem consciência da natureza da vida. Que bom!

Os jovens da atualidade tem muito mais (e bota muito mais!) informações do que eu nas décadas de 70 e 80. Eles são muito mais antenados, mais cultos e, portanto, conseguem fazer uma projeção de como poderão ficar dentro de 30 a 40 anos, vivendo muito mais do que antigamente e com muito mais qualidade, se assim quiserem.

A ditadura da beleza fomentada pelas revistas e sites de celebridades, fofocas e marombeiros, ilustra e dá valor ao culto físico. E é esse físico que mais envelhece.

Cá entre nós, deve ser horrível para a pessoa não aceitar que seu corpo se transforma a cada minuto, a cada ano. As rugas vêm sim, a mobilidade fica mais lenta, a capacidade para o trabalho físico pesado pode cair, entretanto, se cuidar do cérebro, esse ainda funciona a todo vapor. Digo isso porque acabei de completar 57 anos e já tenho rugas no rosto, manchas senis e fios brancos na cabeça. Entretanto, continuo estudando, pesquisando, aprendendo, lendo muito e sendo muito produtiva dentro da sociedade! Isso é maravilhoso! Para chegar à considerada velhice, acho que ainda tenho alguns anos pela frente.

Que bom que esses jovens pensam assim! Assim, o Brasil constroi uma sociedade com mais respeito aos idosos, espero. De acordo com a OMS – Organização Mundial da Saúde, em 2025 o Brasil será o 6º país com maior número de senis no mundo. Entretanto, a violência e acidentes envolvendo idosos são a 6a. maior causa de mortes no nosso país.

Para matar sua curiosidade, confira qual foi o resultado da pesquisa:

  • 70,69%  –  Não, faz parte do processo natural da vida
  • 11,46%  –  Não, certamente estarei mais preparado
  • 8,29%  –  Sim, com a idade, vem mais doenças
  • 4,93%  –  Sim, a sociedade é preconceituosa
  • 4,63%  –  Depende, se fosse rico, não

Esse excelente resultado mostra que 82% dos jovens não tem medo da velhice. E os poucos que responderam a respeito das doenças, preconceito e o fato de ter dinheiro, tem a oportunidade de rever isso, pois com os incríveis avanços da ciência, da pesquisa e da tecnologia, cada vez mais se pode prevenir doenças que até hoje eram consideradas típicas da 3a. idade.

E você, como vê a velhice? Concorda com o termo “melhor idade”?

 

Jovens brasileiros não tem medo de envelhecer
Classificado como:            

Comentários no Facebook

Pular para a barra de ferramentas