Street_shops_and_lives_in_Bhutan
foto: Ktatpong/Wikimedia Commons

O que um pequeno país situado no Himalaia tem a nos ensinar sobre felicidade? Garanto que muita coisa!

Na semana em que comemoramos o Dia Internacional da Felicidade, instituído pela ONU-Organização das Nações Unidas, em 20 de março de 2.012, preparei uma série para a nossa reflexão a respeito da felicidade. Durante uma semana vou postar aqui alguns textos (e vídeos) sobre felicidade!

Então, hoje, vou começar falando sobre o Butão. Não posso afirmar com categoria pois ainda não estive lá. Vou compartilhar o que leio sobre o país, tudo muito interessante.

Sul-da-Asia-Mapa

Vamos viajar pra lá. É um reino asiático que tem como vizinhos a China e a Índia, além do quase vizinho Nepal. A sua área geográfica é de 38.394 km². Só pra ter uma ideia, é mais ou menos do tamanho do Parque Nacional da Chapada Diamantina, no Brasil, ou metade de Portugal.

Cheio de montanhas, o reinado conserva sua cultura – originária do budismo e com influência do hinduísmo. Abriu-se para o mundo na década de 60. Para nós ocidentais, tudo parece exótico quando assistimos filmes e vemos as imagens do Butão.

640px-Taktshang_edit
Taktshang Monastery ou Monastério do Ninho do Tigre (Wikimedia Commons)

O quinto rei da dinastia é Jigme Khesar Namgyel Wangchuck, filho de Jigme Singye que instituitui a FIB-Felicidade Interna Bruta, antepondo-se ao indicador econômico PIB-Produto Interno Bruto. O então rei instituiu que a abordagem para o desenvolvimento do seu povo e de seu país deveria ser pautada pela prosperidade espiritual, física (saúde), social, psicológica, filosófica, política, ambiental e da natureza.

Deu tão certo que a ONU tomou o modelo desse país para difundi-lo para o mundo. O Butão conseguiu levar todas as crianças para a escola primária e lá elas aprendem não só as disciplinas básicas, mas como fazer agricultura sustentável. Além disso, para serem pessoas do bem. O país melhorou sua infraestrutura e investiu no bem estar do povo.

Porque quase 100% são felizes?

O país tem cerca de 800 mil habitantes. Dasho Karma Ura, presidente do Centre for Bhutan Studies and GNH Research (Centro para Estudos do Butão e Pesquisa sobre Felicidade Interna Bruta), esteve no Japão para explicar sobre a FIB.

Ele declarou, em 15 de março deste ano, que 91% das pessoas do seu país são felizes. Esse foi o resultado da mais recente pesquisa realizada no país. Veja a diferença: em 2.010, 10,4% se consideravam infelizes. Esse quadro foi revertido. Segundo Karma Ura, um dos pontos é a relação da felicidade com as horas de trabalho, essas não prolongadas. Ele disse para os jornalistas japoneses “a raiva e outras emoções negativas afetam adversamente a felicidade”.

No Butão, “o índice FIB é um conjunto de princípios orientados para o desenvolvimento holístico”, explica. Ele remonta à época da unificação do país em 1.729, onde Zhabdrung Rimpoche declarou: “Se o governo não pode criar felicidade para o seu povo, não há propósito para o Governo de existir “.

15660152217_2b6fcfbfbe_b
foto: Flickr

A partir desse princípio, o índice de FIB tem 4 raízes, em 9 domínios com 33 indicadores:

  • Saúde: 4 indicadores
  • Educação: 4
  • Padrões de vida: 3
  • Diversidade ecológica e resiliência: 4
  • Boa governança: 4
  • Diversidade cultural e resiliência: 4
  • Tempo: 2
  • Bem estar psicológico: 4
  • Vitalidade da comunidade: 4

Como disse, ainda não visitei o Butão. Pelo que leio a respeito, o país não tem infraestrutura urbanizada como o Japão, por exemplo, em todos os lugares. Ao contrário… Na minha pequenês, um dos requisitos para ser feliz, “preciso ter” todos esses neons, todas essas lojas de conveniência, asfalto lisinho, facilidades mil e etc. Na verdade, parece que não é bem isso que torna as pessoas felizes. Dasho Karma Ura explica “quando visitamos um pequeno vilarejo em Haa, conhecemos pessoas que pareciam muito sábias, muito realizadas e satisfeitas, mesmo que as infraestruturas não parecem ser muito boas”.

Então, o que as torna as mais felizes do Planeta?

Bhutan,_-Prayer_Bubbles-_-_Flickr_-_babasteve
Wikimedia Commons

Sem fazer apologia, creio que a filosofia budista fundamenta essa felicidade do povo do Butão. Karma Ura explica que adotar a prática da meditação sem objetivo é um dos segredos. Tirar um tempo por dia para meditar, para cultivar o estado de consciência pura, pura presença, sem objetivos é importante. Sim! Por isso, ando praticando a mindfulness. E super recomendo. Se ainda não conhece, pode pesquisar sobre ela em inglês ou “meditação da plena atenção”, como tem sido traduzida.

Karma Ura também fala da compaixão. Sua Santidade Dalai Lama também. E, no ano passado, fui assistir a uma palestra dele, a qual foi simplesmente emocionante! A compaixão é a chave (valor) para a felicidade. Estou começando a caminhar por essa estrada, ainda gatinhando.

O autor Eric Weiner, de ‘The Geography Of Bliss’, resume porque Butão é um lugar da felicidade:

  • Profunda conexão com o mundo natural
  • A falta de: irrealismo, incapacitação e expectativas
  • Uma atitude saudável diante da morte e ao morrer
  • Isolamento geográfico
  • Ritmo da vida humana
  • Fortes laços sociais
  • Fortes laços sociais (listei duas vezes porque é muito importante)

Yeoh Siew Hoon, fundadora e editora do Web in Travel, diz “se você gosta de histórias de espiritualidade, amor pela natureza e de conhecer pessoas com ‘boas atitudes’ (dei a esse povo os maiores pontos em relação à sinceridade, hospitalidade e senso de humor), vá pro Butão. Este é um lugar do mundo onde se tem muito a aprender, e quem sabe (?) você pode até achar o segredo da felicidade”.

Tentador viajar e mergulhar nessa cultura, né?! Enquanto isso não acontece, que tal tomarmos esses pequenos aprendizados descritos por cada um dos autores citados para otimizarmos nosso índice pessoal de felicidade?

A Monja Coen visitou o Butão em 2.015 e relata o que viu por lá, explicando sobre o índice FIB e outras coisas que ela captou com muita sensibilidade. Assista (na verdade, ouça):

Gostaria muito de saber o que é felicidade pra você e o que faz para ser, estar ou ter felicidade.

Até outro dia!!!

Felicidade pra você!

#tofelizdavida

Dia Internacional da Felicidade: porque o Butão é exemplo
Classificado como:        

Comentários no Facebook

Pular para a barra de ferramentas