Você já parou pra pensar onde quer viver depois que tiver o direito à aposentadoria e poder desfrutar da vida sem preocupações? 

Anualmente a revista americana International Living publica o Índice Global de Aposentadoria. Esse índice de 2016 foi publicado no 1o. dia deste novo ano. E adivinhe?! O Brasil não faz parte da lista dos 23 melhores países pra viver e curtir a vida após pendurar as chuteiras.

Então, quais são esses países maravilhosos? Segundo a revista, “todos os 23 países listados são destinos fantásticos, comprovados por cada um dos expats que escolheram lá viver”.

Os 10 melhores pontuados de 2016 são:

  • 10o. lugar – 82,9 – Portugal
  • 9o. lugar – 83,6 – Espanha
  • 8o. lugar – 84,2 – Nicarágua
  • 7o. lugar – 84,8 – Tailândia
  • 6o. lugar – 87,7 – Colômbia
  • 5o. lugar – 87,8 – Malásia
  • 4o. lugar – 88,4 – Costa Rica
  • 30. lugar – 89,3 – México (1a. foto)
  • 2o. lugar – 92,4 – Equador
  • 1o. lugar – 93,5 – Panamá
Malásia, entre os 10 top
Malásia, entre os 10 top

São no total 10 critérios que pontuam esses países:

  1. Valor dos imóveis, tanto  para compra ou para aluguel
  2. Benefícios fiscais e descontos para aposentados
  3. Vistos de residência
  4. Custo de vida
  5. Facilidade de adaptação
  6. Entretenimento para aposentados
  7. Sistema de saúde
  8. Estilo de vida saudável
  9. Infraestrutura
  10. Clima
Costa Rica, entre os 10, com belas praias e idioma espanhol
Costa Rica, entre os 10, com belas praias e idioma espanhol

A lista prossegue abaixo de Portugal: Malta, Honduras, França, Belize, Peru, Itália, Filipinas, Uruguai, República Dominicana, Irlanda, Cambódia, Guatemala e Vietnã.

Segundo a revista, é possível alugar um apartamento de 2 quartos em Cuenca (Equador) por menos de US$500 ao mês. E, se quiser comprar um apartamento com vista para a praia, encontra-se por menos de US$100.000 em Salinas.

O menor custo de vida dentre esses países foi verificado no Cambodja, onde se pode jantar por menos de US$5,00. Já um dos entrevistados relatou que o Peru oferece um dos menores custos de vida. Segundo a revista, é possível alugar um apartamento de 2 quartos para o casal por menos mil dólares mensais, sendo que “US$335 para o aluguel do imóvel,  $10 de água, cerca de $27 para eletricidade e  cerca de $50 para um combo internet/TV a cabo”.

Os entrevistados elogiaram os serviços médico-hospitalares desses países rankeados, como também disseram, em sua maioria, que o quesito segurança depende de como se vê isso, pois crimes acontecem em qualquer lugar do mundo.

Para os americanos, falar inglês é óbvio e na maioria desses países eles conseguem se comunicar sem problemas. O que me surpreendeu é ter tantos países latinos, os quais parecem ser muito interessantes, e também Portugal, país onde o idioma não seria problema para os brasileiros.

Portugal, país rico em tradições e gastronomia
Portugal, país rico em tradições e gastronomia

Cá entre nós, apesar de não conhecer esses países das Américas Central e do Sul, os quais adoraria viajar; preferiria viver em algum país do sudeste asiático. Em especial, a Tailândia, Cambodja ou Vietnã me atraem, ainda que tenha que aprender a língua local. Seria um novo desafio. Escolheria um desses países pela qualidade de vida que poderia ter, ao meu estilo. Digo ao meu estilo porque sou muito simples: alguns pares de sapato, poucas roupas confortáveis e alegres, 1 apartamento pequeno com internet e comida boa, com muitos legumes, frutas e pescados é o que importa. E, claro, a convivência com o povo sempre alegre, com sorriso no rosto e cheio de fé. Adoro isso!

Portugal também me dá água na boca por sua cultura gastronômica. Os pescados, azeite de oliva, vinhos e doces como pastel de Belém, além de toda a cultura do povo, me encanta.

E você, qual desses países escolheria?

fonte da matéria e fotos: International Living

Brasil não está nos melhores destinos para morar depois da aposentadoria
Classificado como:                    

Comentários no Facebook

Pular para a barra de ferramentas